segunda-feira, 27 de julho de 2009

MORMONS GAY

Marcelo Todaro

Como assinante dos alertas do Google recebo frequentemente avisos sobre a publicação de notícias de meu interesse. Um dos alertas que configurei tem como termo de pesquisa a palavra “mórmon” — gosto de estar a par do que a mídia diz da Igreja e de seus membros. Geralmente são coisas boas, mas hoje o alerta do Google me trouxe isto: uma notícia sobre um site de e para “mórmons gays” chamado Afirmação.

Sempre soube da existência dessa organização e sempre combati o conceito de “mórmon gay” — no sentido de ser gay praticante e, ainda assim, ser membro da Igreja. Não existe isso. A pessoa ou é mórmon ou é gay. As condições são auto-excludentes.

O problema é que esses irmãos homossexuais que se dizem mórmons já foram ou desejam ser membros da Igreja, daí se auto-denominam mórmons, podendo levar a opinião pública a supor que a Igreja aceita o batismo de homossexuais.

O que a Igreja aceita é a presença de homossexuais em suas reuniões. Todas as pessoas são bem-vindas para congregar conosco, gays inclusive. Mas a mera frequência às reuniões não torna ninguém em membro da Igreja. A associação formal a ela se dá através do batismo por imersão realizado por quem tenha a devida autoridade do sacerdócio de Deus. O candidato ao batismo precisa estar disposto a assumir e cumprir certos compromissos com Deus e com a Igreja para que possa ser aceito como membro formal. Um desses compromissos é a obediência ao que chamamos de Lei da Castidade, que requer abstinência sexual antes do casamento e fidelidade ao cônjuge do sexo oposto depois. Obviamente, gays não se encaixam em nenhum dos casos, portanto não podem ser aceitos pelo batismo na Igreja — a menos que abandonem as práticas homossexuais (ainda que conservem o sentimento de atração por pessoas do mesmo sexo). Eis porque não pode haver “mórmons gays”.

Se houver membros formais da Igreja praticando o homossexualismo, serão excomungados tão logo sejam descobertos caso não abandonem a prática. Eis o que acho ser a condição de vários desses que se dizem “mórmons gays”.

É importante ter em mente que ex-membros excomungados continuam bem-vindos às reuniões dominicais de adoração, como sempre foram e como é qualquer pessoa. A diferença é que, como qualquer não membro, essas pessoas não gozam de todos os direitos e privilégios dos membros regulares — por exemplo, não podem ser chamadas para servir em cargos eclesiásticos e não podem frequentar o templo —, mas podem participar de atividades abertas ao público, como as reuniões dominicais de adoração, bailes, esportes e lazer.

Espero com este artigo ter feito minha parte para esclarecer eventuais mal-entendidos ocasionados pela divulgação de notícias contendo a equivocada expressão “mórmon gay”.

Posted by Picasa

3 comentários:

Cesar disse...

Não concordo muito consigo. Poderá haver mormons Gays. Ser gay implica sentir atracção por pessoas do mesmo sexo. Pode haver Gays que tenham atracção, mas não se tenham aventurado em relações sexuais com pessoas do mesmo sexo.

Sendo assim os Gays podem ser membros da Igreja desde que se mantenham castos. Isto é não tenham relações com pessoas do mesmo sexo.

Porque afinal existem muitos heterossexuais casados que têm atracção por outras mulheres. A excomunhão só acontecerá se envolver relacionamento sexual.

Portanto os Gays são excomungados não pela sua condição de Gay, mas sim por praticarem um relacionamento sexual imoral, mas entenda que essa mesma lei se aplica a todos os membros da Igreja.

Todaro disse...

O artigo original e seus muitos comentários podem ser lidos no seguinte link: http://marcelotodaro.info/?p=160

mariah carey disse...

Olha eu sou MORMON e este site é uma vergonha para todos da humanidade , pois se voce nao é mormon nao critique e para deixar bem claro nao aceitamos homossexuais pois Deus nos criou para o homen casar com a mulher e terem filhos para gerar um mundo melhor, ve se o senhor (a) estude e tente conhecer a religiao antes de criticar, pois o senhor (a) esta perdendo acessos no seu site por causa deste conteudo absolutamente horrivel e desconhecido por todos se o senhor (a) é Católico , Evangelico ou de outras religioes nos respeitamos , tambem queremos respeito !

Muito Obrigado pela colaboração.

Grata Karen Raissa